Development aid women nepal Narendra Shrestha/Department for International Development/Flickr

Fazendo o Melhor por Mais Ajuda

PARIS – O esforço para erradicar a pobreza global nunca foi tão intenso. Em 2014, pelo segundo ano consecutivo, a assistência oficial ao desenvolvimento (APD) totalizou uma alta histórica de $135 bilhões, de acordo com novos dados da OCDE. Isto indica que as economias avançadas continuam empenhadas em promover o desenvolvimento global, apesar de seus recentes problemas.

Some-se a esse total o gasto substancial feito pela China, países árabes e países da América Latina sob a forma de empréstimos e investimentos, e fica claro que os fluxos da APD em direção a países em desenvolvimento atingiram níveis sem precedentes. E a euforia em relação aos números em destaque não deve encobrir as oportunidades de canalizar esses fundos de maneira mais eficaz.

A ajuda oficial proveniente de países doadores tem ajudado a reduzir pela metade a pobreza extrema e a mortalidade infantil, e também tem impulsionado o progresso em muitas outras frentes. Mas está ficando claro que fluxos apoiados de ajuda ao desenvolvimento não serão suficientes para erradicar a pobreza extrema até 2030 e implementar as novas metas de desenvolvimento sustentável das Nações Unidas, que estão para ser aprovadas ainda este ano.

To continue reading, please log in or enter your email address.

To continue reading, please log in or register now. After entering your email, you'll have access to two free articles every month. For unlimited access to Project Syndicate, subscribe now.

required

By proceeding, you are agreeing to our Terms and Conditions.

Log in

http://prosyn.org/aDVAmnc/pt;

Cookies and Privacy

We use cookies to improve your experience on our website. To find out more, read our updated cookie policy and privacy policy.