Uma Campanha de Tolos

CONCORD, MASSACHUSETTS – Imagine que um grupo de paladinos tentava alertar o público para um perigo que consideravam existir, embora as provas demonstrassem que o perigo não era real, e que ao propagar os seus receios, este grupo levava as pessoas a terem comportamentos que o colocavam a si e ao público em geral em risco. O que faria? O que deveria fazer o governo?

O governo australiano respondeu a esta questão de forma pungente. Revogou o estatuto fiscal de isenção de um grupo anti-vacinação, por considerar que a sua desinformação alarmista relativa ao perigo das vacinas constituía uma ameaça à saúde pública, especialmente à saúde das crianças.

O governo exigiu igualmente que o grupo alterasse a sua designação, passando de Rede Australiana de Vacinação a Rede Céptica Australiana de Vacinação, a fim de clarificar a posição do grupo. «Continuaremos a agir no sentido de garantir que o grupo se apresente como opositor à vacinação», afirmou Stuart Ayres, Ministro do Comércio Justo do Estado de New South Wales. «O nosso desejo é garantir que o grupo jamais promova campanhas de informação enganosa.»

To continue reading, please log in or enter your email address.

To access our archive, please log in or register now and read two articles from our archive every month for free. For unlimited access to our archive, as well as to the unrivaled analysis of PS On Point, subscribe now.

required

By proceeding, you agree to our Terms of Service and Privacy Policy, which describes the personal data we collect and how we use it.

Log in

http://prosyn.org/R7NWvg1/pt;

Cookies and Privacy

We use cookies to improve your experience on our website. To find out more, read our updated cookie policy and privacy policy.