Two students just got hepatitis vaccination Xinhua News Agency/Getty Images

Uma fórmula para a equidade na saúde

KIGALI – Imaginem um país onde perto de 90% da população goza da cobertura de seguros de saúde, mais de 90% das pessoas com VIH são consistentemente medicadas, e 93% das crianças estão vacinadas contra doenças transmissíveis comuns, incluindo o VPH. Onde calculam que se situaria essa terra encantada de equidade médica? Na Escandinávia? Na Costa Rica? Em Nárnia?

Experimentem a África; o Ruanda, mais precisamente.

No meu país natal, os cuidados de saúde são um direito garantido para todos, e não um privilégio reservado aos ricos e poderosos. O Ruanda continua pobre, mas, durante os últimos 15 anos, o seu progresso na saúde atraiu as atenções globais, e por bons motivos. Em 2000, a esperança de vida à nascença era apenas de 48 anos; hoje, é de 67. Os apoios internacionais ajudaram, mas as nossas conquistas foram principalmente realizadas por inovações de uma outra ordem, não-financeira.

To continue reading, please log in or enter your email address.

To continue reading, please log in or register now. After entering your email, you'll have access to two free articles every month. For unlimited access to Project Syndicate, subscribe now.

required

By proceeding, you are agreeing to our Terms and Conditions.

Log in

http://prosyn.org/B53GuTK/pt;

Handpicked to read next

Cookies and Privacy

We use cookies to improve your experience on our website. To find out more, read our updated cookie policy and privacy policy.