Macron French Elections Aurelien Morissard/ IP3

Lições dadas pelos anti-globalistas

NOVA IORQUE – A vitória provável de Emmanuel Macron nas eleições presidenciais francesas suscitou um suspiro global de alívio. Pelo menos, a Europa não irá pelo caminho proteccionista que o presidente Donald Trump está a impor aos Estados Unidos.

Mas os defensores da globalização não deverão abrir ainda o champanhe: os proteccionistas e os defensores da “democracia não-liberal” estão em alta em muitos outros países. E o facto de que um fanático convicto e mentiroso habitual possa vir a ter tantos votos como Trump teve nos EUA, e que a representante da extrema-direita, Marine Le Pen, possa estar na segunda volta das eleições a 7 de Maio, deveria ser profundamente preocupante.

Alguns assumem que a gestão medíocre e a incompetência óbvia de Trump deviam ser suficientes para amolgar o entusiasmo por receitas populistas noutras paragens. Do mesmo modo, os eleitores do Cinturão da Ferrugem dos EUA que apoiaram Trump estarão quase seguramente pior dentro de quatro anos, e certamente que isto será compreendido pelos eleitores racionais.

We hope you're enjoying Project Syndicate.

To continue reading, subscribe now.

Subscribe

Get unlimited access to PS premium content, including in-depth commentaries, book reviews, exclusive interviews, On Point, the Big Picture, the PS Archive, and our annual year-ahead magazine.

http://prosyn.org/kgJlts7/pt;

Cookies and Privacy

We use cookies to improve your experience on our website. To find out more, read our updated cookie policy and privacy policy.