Bloomberg/ Getty Images

Os Limites do Crescimento Verde

BERLIM – Nos últimos anos, tem vindo a ganhar força o impulso para a criação de uma “economia verde” que possa libertar o mundo da crise ambiental e económica contínua e assinalar o início de uma nova era de crescimento sustentável. Mas este impulso também tem sido fonte de inesperada controvérsia, com muitos a prever pouco mais do que o actual figurino económico, com uma demão de tinta verde. Será que a reconciliação dos imperativos ambientais e económicos vai ser mais difícil do que pensamos?

Numa palavra, sim. A percepção comummente aceite é que a economia verde permitir-nos-á libertar da nossa dependência relativamente aos combustíveis fósseis, sem sacrificar o crescimento. Muitos defendem que a mudança para uma economia verde poderá mesmo incentivar um novo crescimento. Mas, por muito atraente que seja esta ideia, não é realista, como mostramos no nosso novo livro, Inside the Green Economy.

Na verdade, é possível que uma economia genuinamente “verde” seja próspera. Mas o modelo que prevalece hoje concentra-se em soluções rápidas e fáceis. Além disso, reafirma a primazia dos aspectos económicos, sem conseguir reconhecer a profundidade da transformação necessária.

To continue reading, please log in or enter your email address.

Registration is quick and easy and requires only your email address. If you already have an account with us, please log in. Or subscribe now for unlimited access.

required

Log in

http://prosyn.org/9ejhXLL/pt;