varoufakis20_justin sullivan_getty images_hillary Justin Sullivan/Getty Images

Desenvolver uma Internacional Progressiva

ATENAS – A política nos países avançados do Ocidente atravessa actualmente um processo de político de revisão que não se observava desde a década de 1930. A Grande Depressão que atinge actualmente os dois lados do Atlântico está a reavivar forças políticas que estavam adormecidas desde o fim da Segunda Guerra Mundial. O entusiasmo está de regresso à política, mas não da forma que muitos de nós esperávamos.

A direita animou-se de um fervor contestatário que era, até há pouco tempo, o apanágio da esquerda. Nos EUA, Donald Trump, o candidato presidencial republicano, está a chamar à pedra (de forma bastante credível) Hillary Clinton, a sua adversária democrata, em razão dos laços estreitos que mantém com Wall Street, da sua ânsia de invadir territórios estrangeiros, e da sua intenção de celebrar acordos de comércio livre que prejudicam o nível de vida de milhões de trabalhadores. No Reino Unido, o Brexit lançou colocou os fervorosos thatcherianos no papel de defensores entusiastas do Serviço Nacional de Saúde.

Esta mudança não é inédita. A direita populista adoptou sempre uma retórica quase esquerdista em períodos de deflação. Quem suportar rever os discursos dos líderes fascistas e nazis das décadas de 1920 e 1930 encontrará apelos (os louvores de Benito Mussolini à segurança social ou a crítica mordaz que Joseph Goebbels faz ao sector financeiro) que parecem, à primeira vista, ser impossíveis de distinguir dos objectivos progressistas.

We hope you're enjoying Project Syndicate.

To continue reading and receive unfettered access to all content, subscribe now.

Subscribe

or

Unlock additional commentaries for FREE by registering.

Register

https://prosyn.org/V2cc2klpt