A smoker is engulfed by vapours Tolga Akmen/Getty Images

Ver através da cortina de fumo da Big Tobacco

GENEBRA –Todos sabemos o quão prejudicial é o tabaco; que mata milhões de pessoas todos os anos e que causa danos a muitos mais. Sabemos também que as empresas tabaqueiras têm mentido consistentemente sobre a quantidade de danos que os seus produtos provocam.

Mas agora, até mesmo as grandes empresas tabaqueiras que constituem a Big Tobacco foram obrigadas a declarar os factos publicamente. Após terem perdido uma série de recursos, depois de uma decisão do tribunal federal dos EUA, em 2006, quatro empresas viram-se obrigadas a revelar a verdade que se escondeu atrás de vários anos de publicidade enganosa, através da publicação de anúncios que continham declarações retificativasem jornais e televisões nos EUA. Estas declarações públicas reconhecem que as empresas –Philip Morris USA, RJ Reynolds Tobacco, Lorillard e Altria –conheciam os danos que os seus produtos provocam, mas continuaram a vendê-los de qualquer maneira.

E não são apenas os tribunais que estão a tomar medidas contra a indústria tabaqueira. A recente decisão do banco francês BNP Paribas de deixar de financiar e investir nas empresas tabaqueiras –incluindo produtores, distribuidores e comerciantes –é somente o último sinal de que a saúde pública está finalmente a ter prioridade em relação aos interesses comerciais.

To continue reading, please log in or enter your email address.

Registration is quick and easy and requires only your email address. If you already have an account with us, please log in. Or subscribe now for unlimited access.

required

Log in

Help make our reporting on global health and development issues stronger by answering a short survey.

Take Survey

http://prosyn.org/BfIX1W1/pt;

Handpicked to read next