Africa education Tony Karumba/Getty Images

Investir nos educadores de África

JOANESBURGO – Em todo o mundo, a melhoria da educação é uma tarefa lenta, árdua e de longo prazo, e em nenhum outro lugar mais que em África, onde os rígidos condicionalismos económicos impedem com frequência o investimento no capital humano. Aqueles que trabalham no sector da educação do continente têm de encontrar soluções que sejam mais rápidas, mais baratas, e que possam ser objecto de fácil expansão.

Porém, acontece frequentemente que abordagens consideradas adequadas provam ter pouca visão, e não conseguem envolver os líderes locais, que detêm as chaves para o progresso económico e social. Com grande frequência, a voz das bases, que reflecte em primeira mão a experiência de resolução dos problemas comunitários, é ignorada.

Quando os líderes globais se reunirem esta semana em Hamburgo para a cimeira do G20, a nova Parceria G20-África estará no centro das atenções. Mas as pessoas comprometidas com a ajuda a África devem concentrar os seus esforços nos aspectos essenciais da ajuda e do desenvolvimento, e isso significa investir na liderança local.

To continue reading, please log in or enter your email address.

To read this article from our archive, please log in or register now. After entering your email, you'll have access to two free articles from our archive every month. For unlimited access to Project Syndicate, subscribe now.

required

By proceeding, you agree to our Terms of Service and Privacy Policy, which describes the personal data we collect and how we use it.

Log in

http://prosyn.org/suaxIoZ/pt;

Cookies and Privacy

We use cookies to improve your experience on our website. To find out more, read our updated cookie policy and privacy policy.