economist aurthur laffer Ted Soqui/Corbis via Getty Images

Ciência e subterfúgio na economia

NOVA DELI – A economia tradicional tem uma tendência a decidir sobre algumas conclusões “estabelecidas”, e depois agarra-se a elas, apesar de todas as provas em contrário. Isto já é mau o suficiente, mas o que pode ser pior para um domínio que reivindica ser uma ciência é a falta de insistência na replicabilidade dos resultados empíricos. Isso é norma e é essencial na maioria das ciências naturais; em economia, pelo contrário, há principalmente indiferença e, ocasionalmente, uma resistência feroz a ela. Em alguns casos, os dados que têm de ser usados para replicar as conclusões são negados a outros investigadores.

A razão é muitas vezes profundamente política, por causa dos resultados que são promovidos e divulgados de acordo com visões da economia que apoiam posições ideológicas particulares e posições políticas associadas. Por exemplo, o trabalho empírico que apoia a austeridade fiscal ou a desregulamentação do mercado é citado extensivamente e torna-se a base para o avanço desses resultados específicos da política. Muito raramente esse trabalho está sujeito ao escrutínio - por exemplo, desafiando-se as suas suposições e questionando-se os seus procedimentos estatísticos - que seria a norma para a investigação nas ciências naturais.

Consideremos a alegação feita por Stephen Moore e Arthur B. Laffer de que os cortes nos impostos de Trump nos EUA não apenas se pagariam a si próprios, mas também reduziriam o défice do governo enquanto gerariam mais investimento privado. A alegação deles estava completamente errada, mas de alguma forma a realidade económica parece ter tido pouco impacto sobre aqueles que continuam a acreditar na afirmação da Curva de Laffer de que taxas de impostos mais baixas gerarão maiores rendimentos fiscais.

We hope you're enjoying Project Syndicate.

To continue reading, subscribe now.

Subscribe

Get unlimited access to PS premium content, including in-depth commentaries, book reviews, exclusive interviews, On Point, the Big Picture, the PS Archive, and our annual year-ahead magazine.

http://prosyn.org/vTTjyii/pt;

Cookies and Privacy

We use cookies to improve your experience on our website. To find out more, read our updated cookie policy and privacy policy.