Climate protestor Wojtek Radwanski/AFP/Getty Images

As massas mobilizam-se para a liderança climática

LONDRES – Este ano, condições climáticas extremas devastaram o nosso planeta, sujeitando comunidades vulneráveis ao redor de todo o mundo aos impactos cada vez maiores das alterações climáticas. A cada dia que passa, aprendemos mais - e somos directamente afectados pelas consequências perigosas da extracção e queima de combustíveis fósseis. As inundações, secas e incêndios florestais estão a tornar-se mais mortais e os padrões meteorológicos estão mais graves.

Ainda este ano, o Painel Intergovernamental sobre as Alterações Climáticas (IPCC), o grupo de trabalho científico das Nações Unidas nesta matéria, apresentará o seu primeiro grande relatório em quatro anos. O relatório descreverá pormenorizadamente as consequências devastadoras que nos aguardam se não mantivermos as temperaturas globais médias no limite de 1,5 °C relativamente aos níveis do período pré-industrial. Apesar dos actuais compromissos dos governos e das indústrias, já atingimos o nível 1 °C e os impactos são terríveis. É necessária uma mudança urgente.

Felizmente, a acção imediata no sentido de reduzir as emissões de gases com efeito de estufa confere benefícios imediatos. Quando oito centrais eléctricas alimentadas a carvão e gás foram encerradas na Califórnia entre 2001 e 2011, a taxa de fertilidade das mulheres que viviam perto das centrais aumentou no período de apenas um ano.

We hope you're enjoying Project Syndicate.

To continue reading, subscribe now.

Subscribe

Get unlimited access to PS premium content, including in-depth commentaries, book reviews, exclusive interviews, On Point, the Big Picture, the PS Archive, and our annual year-ahead magazine.

http://prosyn.org/iPqtVAJ/pt;

Cookies and Privacy

We use cookies to improve your experience on our website. To find out more, read our updated cookie policy and privacy policy.