Arab Entrepreneurs Behrouz Mehri/Getty Images

Promover o empreendedorismo árabe

WASHINGTON, DC – Estão a surgir centros de tecnologia por toda a região do Médio Oriente e Norte de África (MONA). Quer seja no Bairro Digital de Beirute, ou no campus GrEEK do Cairo, algumas das mentes mais brilhantes do Médio Oriente estão a transformar ideias inovadoras em produtos comercializáveis.

Quando visitei o Bairro Digital de Beirute há dois meses e, antes disso, o centro de start-ups do campus GrEEK, o optimismo era palpável, e com razão. Numa região que tem enfrentado dificuldades na sua estruturação económica desde a Primavera Árabe, as ideias empresariais que estão a ser refinadas em incubadoras como estas detêm as chaves do futuro da região.

Por toda a parte, as start-ups contribuem para a criação de emprego, a competitividade, a maior produtividade e o crescimento económico, ao mesmo tempo que ajudam a reduzir a pobreza e a combater as alterações climáticas. E quando empresas novas e dinâmicas trazem produtos e serviços inovadores a mercados ainda por explorar, contribuem de forma positiva para o desenvolvimento do sector privado.

To continue reading, please log in or enter your email address.

To read this article from our archive, please log in or register now. After entering your email, you'll have access to two free articles from our archive every month. For unlimited access to Project Syndicate, subscribe now.

required

By proceeding, you agree to our Terms of Service and Privacy Policy, which describes the personal data we collect and how we use it.

Log in

http://prosyn.org/vYDkeo9/pt;

Handpicked to read next

Cookies and Privacy

We use cookies to improve your experience on our website. To find out more, read our updated cookie policy and privacy policy.