Pacific Press/Getty Images

SIDA, DNT e o ABC das organizações

GENEBRA –As doenças não transmissíveis (DNT), tais como doenças cardíacas, AVC, cancro, diabetes e doença pulmonar crónica, são responsáveis por 70% de todas as mortes. Há provas irrefutáveis de que o tabagismo, a inatividade, as dietas pouco saudáveis e o consumo excessivo de álcool aumentam as probabilidades de se morrer prematuramente de uma DNT.

Ainda assim, apesar de haver um conhecimento generalizado dos riscos, a obesidade mundial não está controlada em grande medida, ao passo que o consumo de tabaco e de álcool continua a aumentar. É para combater este cenário que as redes de alianças DNT se reuniram entre o dia 9 e 11 de dezembro no segundo Fórum Mundial da Aliança contra as DNT, nos Emirados Árabes Unidos.

Enquanto procuram soluções para se controlar as doenças não transmissíveis, devem procurar inspiração no movimento de luta contra a SIDA. Pessoas que vivem com e estão afetadas pelo VIH continuam a impulsionar medidas de combate e a sua forma única de mobilização tem sido fundamental para o progresso. Enquanto a batalha não terminar, os ativistas contra a SIDA sabem que podem vencê-la.

To continue reading, please log in or enter your email address.

To read this article from our archive, please log in or register now. After entering your email, you'll have access to two free articles every month. For unlimited access to Project Syndicate, subscribe now.

required

By proceeding, you agree to our Terms of Service and Privacy Policy, which describes the personal data we collect and how we use it.

Log in

Help make our reporting on global health and development issues stronger by answering a short survey.

Take Survey

http://prosyn.org/MZgCRVn/pt;

Handpicked to read next

Cookies and Privacy

We use cookies to improve your experience on our website. To find out more, read our updated cookie policy and privacy policy.