Podemos Alimentar o Mundo?

LONDRES – Na década de 1960, a Revolução Verde – que incluiu o desenvolvimento de variedades agrícolas de alto rendimento, a expansão de infra-estruturas de irrigação, e a distribuição de fertilizantes e pesticidas modernos aos agricultores de países em desenvolvimento – reforçou a produção agrícola em todo o mundo. Mas a fome crónica continua disseminada, particularmente nos países em desenvolvimento, os mais afectados pela escassez de colheitas e pela volatilidade do preço dos alimentos.

Em 2050, espera-se que a população humana global exceda os nove mil milhões. Alcançar a segurança alimentar significa assegurar que todas as pessoas tenham acesso consistente e de baixo custo aos nutrientes certos, apesar das limitações de terra e água, das alterações climáticas, e da crescente prevalência das ricas dietas ao estilo Ocidental, que acompanham o crescimento dos rendimentos.

Ultrapassar estes desafios não será fácil. Mas, se encetarem uma acção concertada para encorajar a inovação, reforçar as ligações comerciais, e apoiar os agricultores de pequena dimensão e as mulheres, os países em desenvolvimento podem construir sectores agrícolas produtivos, estáveis, resilientes e equitativos, atingir um crescimento económico sustentável, e garantir a segurança alimentar para todos.

To continue reading, please log in or enter your email address.

To access our archive, please log in or register now and read two articles from our archive every month for free. For unlimited access to our archive, as well as to the unrivaled analysis of PS On Point, subscribe now.

required

By proceeding, you agree to our Terms of Service and Privacy Policy, which describes the personal data we collect and how we use it.

Log in

http://prosyn.org/wC7X3XZ/pt;

Cookies and Privacy

We use cookies to improve your experience on our website. To find out more, read our updated cookie policy and privacy policy.