TB patient in Indonesia Anadolu Agency

Porque é que a tuberculose persiste?

SÃO FRANCISCO – Muita gente na Europa e na América do Norte fica surpreendida pelo facto de a tuberculose (TB) continuar a ser um dos grandes flagelos da história da humanidade. Uma em cada três pessoas no mundo está infetada com tuberculose latente ou subclínica e os cientistas estimam que 10% delas manifestem a doença, à medida que a idade e outras doenças forem comprometendo o seu sistema imunológico. Em 2015, foram registados mais de dez milhões de novos casos de TB e cerca de dois milhões de pessoas morreram da doença.

Há três razões para a persistência da TB: os líderes políticos não entendem a sociologia que existe por trás do fenómeno, os cientistas não possuem um paradigma eficaz para combatê-la e os ricos e famosos já não morrem de TB.

A TB já afetou, em tempos, todas as classes da sociedade, mas agora atinge as populações mais vulneráveis. Isto torna-a num meme ideal para os artistas e ativistas que se centram na justiça social. A incidência da tuberculose resistente aos fármacos está a aumentar, porque os sistemas de saúde dos países pobres carecem dos recursos para avaliar a TB e para ajudar os pacientes a completarem os seus tratamentos.

To continue reading, please log in or enter your email address.

To read this article from our archive, please log in or register now. After entering your email, you'll have access to two free articles from our archive every month. For unlimited access to Project Syndicate, subscribe now.

required

By proceeding, you agree to our Terms of Service and Privacy Policy, which describes the personal data we collect and how we use it.

Log in

http://prosyn.org/K2QBxxx/pt;

Handpicked to read next

Cookies and Privacy

We use cookies to improve your experience on our website. To find out more, read our updated cookie policy and privacy policy.