NYSE Spencer Platt/Getty Images

As lições da Segunda-feira Negra

BERKELEY – O presidente dos EUA, Donald Trump, tem apontado regularmente para o mercado bolsista como fonte de validação do programa económico da sua administração. Mas, embora o Dow Jones Industrial Average (DJIA) tenha subido perto de 30% desde a tomada de posse de Trump, é incerta a medida em que esse aumento do mercado se deveu às políticas do presidente. O que é certo, como fomos recentemente recordados, é que aquilo que sobe pode descer.

Para interpretar quedas abruptas nos preços das acções e o seu impacto, muitos pensarão em 2008 e na turbulência dos mercados que acompanhou o pedido de insolvência do Lehman Brothers. Mas um precedente histórico mais adequado às condições actuais é a Segunda-feira Negra: 19 de Outubro de 1987.

A Segunda-feira Negra foi muito importante: a quebra de 22,6% nos preços das acções é ainda a maior queda percentual do DJIA registada num único dia. Uma queda equivalente hoje seria igual a – preparem-se – 6000 pontos no Dow.

To continue reading, please log in or enter your email address.

To read this article from our archive, please log in or register now. After entering your email, you'll have access to two free articles from our archive every month. For unlimited access to Project Syndicate, subscribe now.

required

By proceeding, you agree to our Terms of Service and Privacy Policy, which describes the personal data we collect and how we use it.

Log in

http://prosyn.org/hkD44xF/pt;

Handpicked to read next

Cookies and Privacy

We use cookies to improve your experience on our website. To find out more, read our updated cookie policy and privacy policy.