hausmann89_cassis_getty Images_covid stocks Cassis/Getty Images

A próxima escassez de capital

CAMBRIDGE – Vamos ser otimistas e suponhamos que uma ou mais das 11 vacinas para o COVID-19  atualmente na Fase 3 dos testes clínicos sejam consideradas seguras e eficazes no início de 2021. Suponhamos também que a produção possa ser intensificada rapidamente, para que os países possam vacinar uma importante parte de suas populações até o final do próximo ano.

Nesse cenário cor-de-rosa, o atual “período especial”, quando o distanciamento social restringe seriamente as atividades econômicas – de escolas a universidades, restaurantes a companhias aéreas, shows a eventos esportivos, cerimônias religiosas a festas de casamento – irá durar apenas mais um ano. Assim que as medidas de distanciamento social forem suspensas, a demanda reprimida por celebrações, reuniões sociais, viagens e as alegrias da interação humana provavelmente irá estimular fortes recuperações.

Mas para muitas empresas que já aguentaram seis meses de interrupção induzida pela pandemia, um ano parece muito distante. As empresas capazes de sobreviver até lá – especialmente em mercados emergentes – terão um futuro brilhante, porém com balanços patrimoniais fracos. Eles terão atravessado 18 meses de fluxos de caixa negativos nos quais seu patrimônio terá praticamente se evaporado.

We hope you're enjoying Project Syndicate.

To continue reading, subscribe now.

Subscribe

or

Register for FREE to access two premium articles per month.

Register

https://prosyn.org/1f0LvrXpt