sommerville2_Jack TaylorGetty Images for AB InBev_ugandafarmtechnologyphonegps Jack Taylor/Getty Images for AB InBev

Mapear um futuro melhor para os agricultores de África

LUSACA – A tecnologia do sistema de posicionamento global (GPS) foi desenvolvida originalmente para localizar submarinos nucleares durante a Guerra Fria. Durante anos, tem ajudado os condutores de todo o mundo a não se perderem. Hoje, as ferramentas GPS têm o potencial para documentar os terrenos de milhões de agricultores que praticam a agricultura de subsistência por toda a África Subsaariana, protegendo-os de possíveis expropriações de terreno e removendo uma barreira significativa ao desenvolvimento económico da região.

Munidos de tablets ou smartphones com GPS, as ONG locais e internacionais e os governos africanos estão a mapear os limites territoriais de tudo, desde criações de moluscos no Gana a campos de algodão na Zâmbia. O financiamento para este trabalho vem da Agência dos EUA para o Desenvolvimento Internacional (USAID), do Departamento para o Desenvolvimento Internacional (DFID) do Reino Unido e dos tesouros nacionais.

Estes esforços fazem face a um dos mais perniciosos e desastrosos estrangulamentos no desenvolvimento agrícola. O Banco Mundial estima que apenas esteja documentada 10% da posse dos terrenos rurais da África Subsaariana. Dada a escala do problema, os governos, as ONG e os financiadores têm rapidamente de expandir este trabalho e de aproveitar inovações tecnológicas que proporcionem a documentação de terrenos de forma rápida e eficiente aos agricultores da região.

We hope you're enjoying Project Syndicate.

To continue reading, subscribe now.

Subscribe

or

Register for FREE to access two premium articles per month.

Register

https://prosyn.org/8lUyQ0Ypt