Margaret Scott

Será que a Europa irá acabar na Croácia?

MAYNOOTH, IRLANDA – Apesar das suas muitas atribulações, a União Europeia continua a ser uma estrela polar para os estados mais pobres além das suas fronteiras. Na verdade, a força gravitacional do processo de alargamento da UE tem sido o factor mais importante na reconstituição da vida económica, política e cívica nos Balcãs Ocidentais, desde o fim das guerras pós-Jugoslávia na década de 1990.

A adesão da Croácia à UE, a 1 de Julho, proporciona um impulso bem-vindo a uma região que tem sido colocada em segundo plano, como resultado do “cansaço do alargamento” e da introspecção induzida pela crise da UE. Os defensores do alargamento também apontam para o acordo assinado pelo Kosovo e pela Sérvia, em Abril, como sendo outro desenvolvimento fundamental para desbloquear o futuro europeu dos Balcãs.

A ruptura decisiva com mais de uma década de guerras e confrontos chegou em Dezembro de 2012, quando o Kosovo e a Sérvia começaram a implementar um acordo no controlo das fronteiras. O acordo de Abril vai mais longe ao estabelecer um acordo de partilha de poder no Norte do Kosovo, que se destina a reforçar o governo autónomo local, através de uma associação de municípios de maioria sérvia, proporcionando ao mesmo tempo novos dispositivos nos sectores policial e judiciário.

To continue reading, please log in or enter your email address.

To read this article from our archive, please log in or register now. After entering your email, you'll have access to two free articles every month. For unlimited access to Project Syndicate, subscribe now.

required

By proceeding, you are agreeing to our Terms and Conditions.

Log in

http://prosyn.org/mZer9li/pt;

Cookies and Privacy

We use cookies to improve your experience on our website. To find out more, read our updated cookie policy and privacy policy.