Africa's debt Getty Images

O Desafio da Dívida no Crescimento Africano

WASHINGTON, DC - A África Subsariana está a ser confrontada com um aumento pronunciado da dívida pública. No final de 2017, a média da dívida pública na região era de 57% do seu PIB, um aumento de 20 pontos percentuais em apenas cinco anos. Apesar de ser substancialmente inferior aos picos registados no início da década de 2000, o pico actual é preocupante.

A contracção de empréstimos por parte do Governo para financiar investimentos públicos é uma parte essencial do conjunto de ferramentas macroeconómicas de qualquer país. Nas últimas duas décadas, os países da África Subsariana têm recorrido muitas vezes esta opção, melhorando significativamente os resultados do desenvolvimento humano. Por exemplo, entre 1990 e 2015, a esperança média de vida aumentou, as taxas de mortalidade infantil registaram uma redução para metade, o número de matrículas no ensino secundário aumentou e as lacunas a nível das infra-estruturas diminuíram. Estes e outro tipo de benefícios seriam impossíveis sem o dispêndio pragmático dos recursos provenientes de empréstimos.

Porém, este progresso pode estar ameaçado se as tendências actuais da dívida em alguns países continuarem. O aumento do encargo da dívida pública de África implica custos com juros mais elevados que desviam recursos da instrução, dos cuidados de saúde e das infra-estruturas. Consequentemente, a dívida pública tem de ser refreada.

To continue reading, please log in or enter your email address.

To read this article from our archive, please log in or register now. After entering your email, you'll have access to two free articles every month. For unlimited access to Project Syndicate, subscribe now.

required

By proceeding, you agree to our Terms of Service and Privacy Policy, which describes the personal data we collect and how we use it.

Log in

http://prosyn.org/ODeRixN/pt;

Handpicked to read next

Cookies and Privacy

We use cookies to improve your experience on our website. To find out more, read our updated cookie policy and privacy policy.