Skip to main content

O Sonho Europeu Reinventado

PRINCETON – A crise europeia e o recente Jubileu da Rainha Isabel II parecem não ter nada em comum. Mas de facto, em conjunto transmitem uma lição importante: o poder de uma história positiva - e a impossibilidade de vencer na sua ausência.

No comentário que fez à BBC sobre o cortejo fluvial e desfile equino do Jubileu, o historiador Simon Schama referiu "pequenos barcos e grandes ideias". A ideia maior era a de que a monarquia britânica serve para ligar o passado do país ao seu futuro, de um modo que transcende as politicas mesquinhas e feias do quotidiano. Esta herança real que data de há mais de um milénio - o simbolismo constante de coroas e coches e a personificação literal do estado inglês e agora britânico - une os britânicos numa viagem comum.

Os cínicos podem apelidar esta situação como a velha rotina de pão e circo. Mas o objectivo é o de focar os olhares e os corações numa narrativa de esperança e propósito - para elevar o público, em vez de o distrair. Será suposto os gregos, os espanhóis, os portugueses e outros europeus terem de adoptar um programa de austeridade, porque são considerados perdulários e preguiçosos pelos alemães e por outros países do norte? Esta forma de expressão é conflituosa, cria ressentimentos e divisões, justamente no momento em que a união e a partilha do fardo são mais necessárias.

We hope you're enjoying Project Syndicate.

To continue reading, subscribe now.

Subscribe

Get unlimited access to PS premium content, including in-depth commentaries, book reviews, exclusive interviews, On Point, the Big Picture, the PS Archive, and our annual year-ahead magazine.

https://prosyn.org/23m4Aa1/pt;

Cookies and Privacy

We use cookies to improve your experience on our website. To find out more, read our updated cookie policy and privacy policy.