volunteers painting wall Jose Luis Pelaez Inc/Getty Images

Um populismo melhor

CHICAGO –O sucesso económico das democracias liberais no pós-guerra não foi apenas consequência do florescimento dos mercados. Os Estados Unidos e os países europeus também incorporaram os mercados numa estrutura que permitiu às pessoas tirar o seu máximo proveito. Essa estrutura está a desmoronar-se, energizando os líderes populistas da esquerda e da direita. Embora façam as perguntas certas, eles raramente têm as respostas corretas. Talvez, em vez disso, devessem facilitar às pessoas a criação das suas próprias soluções.

Porque é que a estrutura do pós-guerra está a desmoronar-se? Na era imediata pós-guerra, um sistema formidável de educação secundária nos EUA preparou os estudantes para trabalharem ou estudarem nas melhores universidades do mundo. Os alunos entraram no mercado de trabalho com as competências necessárias para conseguirem bons empregos. O rápido crescimento económico e um nível de regulamentação relativamente leve incentivaram muitos a iniciarem as suas próprias empresas. Políticas flexíveis de mercado de trabalho permitiram que os trabalhadores demitidos encontrassem rapidamente um emprego noutro lugar. As recessões, quando chegaram, eram superficiais e breves.

A extraordinária preparação dos americanos pré-comercializaçãoatravés do sistema educativo, e as muitas oportunidades económicas que têm à sua disponibilidade, permitiram que os EUA funcionassem com proteções sociais relativamente limitadas contra a volatilidade do mercado. O seguro de desemprego era modesto, enquanto muitas pessoas não tinham cobertura de serviços de saúde - mesmo após a introdução de regimes de seguros apoiados pelo governo federal para idosos e pessoas muito pobres na década de 1960.

We hope you're enjoying Project Syndicate.

To continue reading, subscribe now.

Subscribe

Get unlimited access to PS premium content, including in-depth commentaries, book reviews, exclusive interviews, On Point, the Big Picture, the PS Archive, and our annual year-ahead magazine.

http://prosyn.org/4KpIrQg/pt;
  1. verhofstadt40_PAULFAITHAFPGettyImages_borisjohnsonspeakingarms Paul Faith/AFP/Getty Images

    Boris’s Big Lie

    Guy Verhofstadt

    While Boris Johnson, the likely successor to British Prime Minister Theresa May, takes his country down a path of diminished trade, the European Union is negotiating one of the largest free-trade agreements in the world. One really has to wonder what the "buccaneering" Brexiteers have to complain about.

Cookies and Privacy

We use cookies to improve your experience on our website. To find out more, read our updated cookie policy and privacy policy.