oni1_YASUYOSHI CHIBAAFP via Getty Images_africakenyacoronavirusfieldhospital Yasuyoshi Chiba/AFP via Getty Images

O investimento de impacto e o desafio da pandemia

CAMBRIDGE – A pandemia da COVID-19 terá implicações perigosas e profundas para o futuro, especialmente se fizer descarrilar melhorias recentemente aplicadas em sistemas de saúde historicamente fracos de muitos países. Para evitar esse desfecho, precisamos urgentemente de ir além da mera “protecção aos necessitados” em tempos de crise. Os donativos episódicos não são suficientes. É chegado o momento de começar a remover as barreiras estruturais e sistémicas que há muito tempo impedem melhorias sustentadas na saúde global.

No seguimento de emergências globais, a comunidade internacional tende a voltar à sua actividade normal (NdT: “business as usual”, no original), em vez de preparar-se para desastres futuros. Se os decisores só se concentrarem em apagar fogos, em vez de resolverem as suas causas fundamentais, nunca haverá uma boa altura para a prevenção e a atenuação.

Ainda assim, a pandemia demonstrou que uma resposta de saúde pública eficiente e eficaz não precisa apenas de um sistema de saúde em bom funcionamento. Também apela a “sistemas para a saúde” mais robustos, que incluam todos os sectores que influenciem a saúde pública, como a indústria, a alimentação, os transportes e o desenvolvimento urbano. Embora as pessoas que trabalham nesses sectores não se identifiquem imediatamente como “profissionais de saúde”, desempenham todavia um papel central na produção de bons resultados de saúde.

We hope you're enjoying Project Syndicate.

To continue reading, subscribe now.

Subscribe

or

Register for FREE to access two premium articles per month.

Register

https://prosyn.org/PGBKdF3pt