yu61_ Li BoXinhua via Getty Images_nanjing Li BoXinhua via Getty Images

O impacto da pandemia nas perspectivas de crescimento da China

PEQUIM – No segundo trimestre de 2021, o PIB da China cresceu 7,9% ano a ano. Esse foi um desempenho relativamente forte, especialmente devido aos efeitos persistentes da pandemia de COVID-19 na economia global. Mas, para a China, representa uma decepção: uma pesquisa da Caixin Global, com economistas, mostrou que a estimativa mediana de crescimento para o segundo trimestre era de 8,2%.

Economistas chineses concordam amplamente que a taxa de crescimento potencial da China é de 6%. Assim, levando-se em consideração o efeito de base, a taxa de crescimento anual da China nos quatro trimestres de 2021 deveria ser de 19,1%, 8,3%, 6,7% e 5,5%. Ainda assim, no primeiro trimestre, o crescimento foi de 18,3%. Esse desempenho abaixo do esperado é, em grande medida, resultado da política oficial.

Embora as autoridades chinesas tenham implementado uma política fiscal e monetária expansionista no início da pandemia, mostraram-se ansiosas por normalizá-la, por medo de que isso alimentasse a inflação e aumentasse os riscos financeiros. A contenção fiscal foi particularmente rápida. No primeiro semestre de 2021, as despesas gerais do governo da China aumentaram apenas 4,5%, enquanto as receitas aumentaram 21,8%. Embora isso reflita parcialmente o efeito de base, a política foi inegavelmente apertada. Na verdade, no primeiro semestre de 2021, o déficit do orçamento público da China foi CN ¥ 1,6 trilhão (US$ 247 bilhões) menor do que em 2020.

We hope you're enjoying Project Syndicate.

To continue reading, subscribe now.

Subscribe

or

Register for FREE to access two premium articles per month.

Register

https://prosyn.org/DkpEyGqpt