O segredo do sucesso de Harvard

AHMEDABAD, ÍNDIA – Nenhum país domina uma indústria, como os Estados Unidos dominam o ensino superior. De acordo com o Academic Ranking of World Universities publicado pela Shanghai Jiao-Tong University, por exemplo, 17 das 20 melhores universidades do mundo são norte-americanas, com Harvard no topo da lista por uma margem substancial.

A explicação tradicional para este fenómeno – a riqueza dos EUA, o grande número de habitantes, o financiamento generoso da investigação, a filantropia privada generalizada e a capacidade de atrair académicos de todo o mundo – está incompleta. Embora os Estados Unidos se possam gabar de serem detentores da maior economia do mundo, o país abrange apenas um quarto do PIB mundial e possui cerca de um vigésimo da população do mundo. E o apoio que dá à investigação não é coisa única deste país.

Além disso, de acordo com a explicação reconhecida, grandes países, como a França, a Alemanha, o Japão e até mesmo a China e a Índia também deveriam estar representados no topo do ranking das melhores universidades do mundo. Mas eles só aparecem esparsamente em qualquer lugar de tais classificações, se é que aparecem.

To continue reading, please log in or enter your email address.

To continue reading, please log in or register now. After entering your email, you'll have access to two free articles every month. For unlimited access to Project Syndicate, subscribe now.

required

By proceeding, you are agreeing to our Terms and Conditions.

Log in

http://prosyn.org/VFGfOgG/pt;

Cookies and Privacy

We use cookies to improve your experience on our website. To find out more, read our updated cookie policy and privacy policy.