12

Dez razões pela Europa

PARIS - O euro, muitos agora acreditam, não sobreviverá à classe política fracassada na Grécia ou aos níveis crescentes de desemprego em Espanha: esperem só mais alguns meses, dizem eles, o colapso irresistível da União Europeia começou.

As profecias negras estão muitas vezes erradas, mas também podem se tornar auto-realizáveis. Vamos ser honestos: fazer o papel de Cassandra nos nossos dias não é apenas tentador num mundo da comunicação social, onde “a boa notícia é a falta de notícias”, mas parece de facto mais justificado do que nunca. Para a UE, a situação nunca esteve tão séria.

É precisamente neste momento crítico que é essencial “reinjectar” esperança e, acima de tudo, senso comum na relação. Então, aqui estão dez razões para acreditar na Europa – dez argumentos racionais para convencer os analistas pessimistas e os investidores igualmente preocupados, de que é bastante prematuro enterrar completamente o euro e a UE.

A primeira razão para ter esperança é que a boa governação está a regressar à Europa, ainda que em doses homeopáticas. É demasiado cedo para prever o impacto da eleição de François Hollande como presidente de França. Mas, na Itália, um homem, Mario Monti, já está a fazer a diferença.