Chegar ao Sim com Putin

PARIS – No confronto com a Rússia sobre a Ucrânia, as fraquezas e divisões da política europeia foram tão encorajadoras para o Presidente russo, Vladimir Putin, quanto foi a para a Síria a abordagem indecisa dos EUA. Se a Europa pretende agir de forma responsável, três conceitos-chave deverão definir a sua política em relação à Rússia: firmeza, clareza, e vontade de encontrar um compromisso aceitável.

Sem firmeza, nada é possível. É certo que a Europa e os EUA cometeram erros no período que se seguiu ao colapso da União Soviética. Os EUA, em especial, podem ser acusados de agir de forma arrogante e de humilhar desnecessariamente a Rússia. Mas o desaparecimento da União Soviética foi o resultado de uma longa sequência de erros, começando pela incapacidade da Rússia pré-soviética em harmonizar-se com a modernidade. Os líderes russos pós-soviéticos ainda não abordaram estas lacunas.

Ao adoptar uma posição agressiva e revisionista, Putin cometeu um erro histórico e estratégico. O modelo de Putin deveria ter sido Pedro, o Grande. Deveria ter tido a ambição de vincular o futuro da Rússia ao da Europa. Em vez disso, Putin procurou inspiração em Nicolau I, o mais reaccionário dos czares da Rússia do século XIX.

To continue reading, register now.

As a registered user, you can enjoy more PS content every month – for free.

Register

or

Subscribe now for unlimited access to everything PS has to offer.

https://prosyn.org/AQozJcQpt