people shopping Peter Macdiarmid | getty images

Confrontar o papão fiscal

BERKELEY – A economia mundial está a afundar-se visivelmente, e os decisores políticos que deveriam ser os seus timoneiros estão a enredar-se cada vez mais. Ou assim sugerem os resultados da cimeira do G-20 realizada em Xangai no fim do mês passado.

O Fundo Monetário Internacional, que acabou de rever em baixa a sua previsão para o crescimento global, avisou os participantes reunidos do G-20 que estava pendente uma nova revisão em baixa. Apesar disso, tudo o que emergiu da reunião foi uma declaração anódina sobre prosseguir reformas estruturais e evitar políticas proteccionistas (NdT: beggar-thy-neighbour).

Uma vez mais, a política monetária foi considerada (para usar uma frase já familiar) como a única saída possível (NdT: the only game in town). Os bancos centrais mantiveram as taxas de juro baixas durante quase oito anos. Fizeram experiências com a flexibilização quantitativa. Na sua mais recente contorção, moveram as taxas de juro reais para terreno negativo.

To continue reading, please log in or enter your email address.

To continue reading, please log in or register now. After entering your email, you'll have access to two free articles every month. For unlimited access to Project Syndicate, subscribe now.

required

By proceeding, you are agreeing to our Terms and Conditions.

Log in

http://prosyn.org/1mDVL5p/pt;

Cookies and Privacy

We use cookies to improve your experience on our website. To find out more, read our updated cookie policy and privacy policy.