Paul Lachine

O Vencedor Improvável da Primavera Árabe

PARIS – A guerra do Iraque – que conduziu em 2003 à queda do regime de Saddam Hussein – teve um vencedor claro: o Irão. A intervenção militar liderada pelos Estados Unidos resultou no enfraquecimento dos regimes Sunitas do Médio Oriente, aliados tradicionais da América, e no fortalecimento do principal inimigo da América na região, a República Islâmica.

Dez anos mais tarde, podemos estar a presenciar mais um resultado irónico na região: Pelo menos por agora, Israel parece ser o único vencedor claro das revoluções da “Primavera Árabe”.

A maior parte dos Israelitas opor-se-á veementemente a esta interpretação. O seu ambiente regional tornou-se muito mais instável e imprevisível. Há poucos dias apenas, o sistema de defesa antimíssil Israelita, a Cúpula de Ferro, interceptou um rocket disparado do Sinai e que visava o porto de Eilat.

To continue reading, please log in or enter your email address.

To access our archive, please log in or register now and read two articles from our archive every month for free. For unlimited access to our archive, as well as to the unrivaled analysis of PS On Point, subscribe now.

required

By proceeding, you agree to our Terms of Service and Privacy Policy, which describes the personal data we collect and how we use it.

Log in

http://prosyn.org/9v0I9bJ/pt;

Cookies and Privacy

We use cookies to improve your experience on our website. To find out more, read our updated cookie policy and privacy policy.