Mohamed Abdiwahab/Getty Images

Igualdade de género orientada por dados

NOVA IORQUE — Um ponto-chave da ordem de trabalhos da reunião anual deste ano da Assembleia Geral das Nações Unidas, a decorrer esta semana, é a avaliação a evolução geral dos Objectivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), o roteiro de consenso da ONU para a solução dos maiores desafios do mundo até 2030.

Integrei a equipa da ONU que ajudou a criar os Objectivos de Desenvolvimento do Milénio (ODM), que antecederam os ODS. Na altura da conclusão dos ODM em 2015, estes tinham promovido alguns dos benefícios mais rápidos e mais extensos jamais registados nos domínios da saúde e do desenvolvimento a nível mundial. Os ODM prepararam o caminho para os ODS, e eu fui incentivado pelo empenho demonstrado pela comunidade mundial em relação ao apoio à agenda de desenvolvimento pós-2015.

Contudo, ficou também claro para mim e para os outros que se não houver um enfoque mais deliberado e orientado por dados, em particular sobre as necessidades das mulheres adultas e jovens, a evolução no sentido da concretização uma ampla gama de objectivos será afectada. Se não alcançarmos a igualdade de género a nível mundial, não conseguiremos assegurar a concretização de muitos outros objectivos, desde acabar com a pobreza até garantir a boa saúde.

To continue reading, please log in or enter your email address.

To access our archive, please log in or register now and read two articles from our archive every month for free. For unlimited access to our archive, as well as to the unrivaled analysis of PS On Point, subscribe now.

required

By proceeding, you agree to our Terms of Service and Privacy Policy, which describes the personal data we collect and how we use it.

Log in

http://prosyn.org/JQpaqYy/pt;

Handpicked to read next

Cookies and Privacy

We use cookies to improve your experience on our website. To find out more, read our updated cookie policy and privacy policy.