O inimigo dentro da América

NOVA IORQUE – Salvo quaisquer novas revelações inesperadas, não há muito a aprender com os irmãos Tsarnaev, mais conhecidos como “os bombistas de Boston”. Podemos desenterrar as suas histórias de família no devastado Daguestão, ou examinar, uma vez mais, o apelo mortal do radicalismo islâmico. Mas duvido que isto vá ser esclarecedor.

O irmão mais velho, Tamerlan, que morreu na sequência de um tiroteio com a polícia, parece encaixar-se perfeitamente no perfil que o escritor alemão Hans Magnus Enzensberger chama de “o perdedor radical”. E o seu irmão mais novo, Dzhokhar, que recupera de ferimentos de bala num hospital de Boston enquanto aguarda ir a julgamento com risco de sentença de morte, parece ter sido um seguidor patético que agiu mais por amor fraternal do que por profunda convicção.

O perdedor radical é o tipo de jovem que se sente vítima de um mundo insensível e indiferente. Esse sentimento amargo de rejeição, sentido por muitos jovens confusos, transforma-se para alguns num forte desejo de vingança. Tal como Sansão no templo de Gaza, que deseja destruir-se num acto público de violência, arrastando o maior número de pessoas possível com ele.

We hope you're enjoying Project Syndicate.

To continue reading, subscribe now.

Subscribe

or

Register for FREE to access two premium articles per month.

Register

https://prosyn.org/Q7hto54pt