chopera2_YASUYOSHI CHIBAAFP via Getty Images_coronavirusafricakenya Yasuyoshi Chiba/AFP via Getty Images

Conseguirá África resistir ao COVID-19?

DURBAN – Menos de cinco meses após o primeiro caso documentado do coronavírus COVID-19, globalmente as infecções já ultrapassaram as 340 000 e verificaram-se perto de 15 000 mortes. Esta pandemia está a devastar sociedades e economias por todo o mundo, mas África arrisca-se a enfrentar danos particularmente graves e duradouros.

De facto, África não está ser tão atingida quanto muitos esperavam, pelo menos até agora. Embora o número de países afectados no continente tenha subido para 43, o vírus não parece estar a alastrar tão rapidamente como noutros lugares.

Alguns cientistas pensam que isto se deverá em parte a uma questão climática. Um estudo concluiu que o vírus COVID-19 poderá ser menos estável em temperaturas mais elevadas, com a temperatura óptima para a transmissão a rondar provavelmente os 8,72 °C. As temperaturas na maioria dos países africanos raramente descem abaixo dos 15 °C. Isto não significa que o vírus COVID-19 não possa ser transmitido em climas mais quentes, apenas que poderá ser mais simples contê-lo nessas regiões.

We hope you're enjoying Project Syndicate.

To continue reading, subscribe now.

Subscribe

or

Register for FREE to access two premium articles per month.

Register

https://prosyn.org/NKJRLS7pt