A Índia está atenta

10

NOVA DELI – Hoje mais do que nunca, para parafrasear o poeta John Donne, “nenhum país é uma ilha inteiramente isolada”. A Índia também reconheceu isso, ficando totalmente integrada na economia mundial através do comércio de bens e serviços, bem como dos fluxos de capital, tecnologia e ideias. E, claro, a diáspora excecionalmente grande e generalizada da Índia está a desempenhar um papel único no reforço dos seus laços com o mundo.

É um mundo no qual hoje a Índia ocupa uma posição especial. Atendendo a que muitos países - tanto as economias avançadas como as que estão em vias de desenvolvimento - estão a enfrentar um sentimento crescente de ansiedade económica e até mesmo de melancolia, a Índia é um farol de esperança, uma mudança positiva e um dinamismo económico.

A nossa economia estabilizou: a inflação caiu, a taxa de câmbio da rupia é constante e o nosso compromisso com a disciplina financeira é sólida. O crescimento económico, atualmente o mais rápido entre as principais economias, está preparado para acelerar ainda mais. Os investidores, não surpreendentemente, estão a afluir para os nossos mercados.

Independentemente do quão orgulhosos estamos das nossas conquistas, também reconhecemos as nossas responsabilidades. Estou profundamente consciente de que o povo indiano tem dado ao governo, ao qual eu sirvo, um mandato para a mudança económica decisiva e reforma política. Vamos honrar esse mandato, o qual, num mundo globalizado, obriga-nos a alcançar o crescimento inclusivo no mercado interno e a tomar a responsabilidade de forma construtiva e internacional.