Two women Robert Nickelsberg/Getty Images

Valorizar o “trabalho das mulheres”

ISTAMBUL Nos próximos meses, os 12 000 funcionários que trabalham na sede da Apple em Cupertino, Califórnia, irão concluir a mudança para um novo campus extravagante. A nave espacial, que abrange 2,8 milhões de pés quadrados, inclui um estúdio de ioga de dois andares, pistas de corrida e até caixas de pizza revolucionárias que mantêm as fatias crocantes. Contudo, não tem uma única creche.

Quando se trata de ignorar a importância do acolhimento de crianças para os pais no activo, a Apple não é um caso isolado. Esta lacuna coloca um entrave substancial à capacidade dos pais de alcançar o seu potencial económico, sendo as mulheres as mais prejudicadas.

A nível mundial, as mulheres realizam o dobro do trabalho doméstico e de prestação de cuidados não remunerado —incluindo criar os filhos, prestar cuidados a familiares doentes ou idosos e gerir as responsabilidades domésticas —em comparação com os homens. No México, Índia e Turquia, as mulheres realizam o triplo do trabalho de prestação de cuidados do que os homens.

To continue reading, please log in or enter your email address.

To read this article from our archive, please log in or register now. After entering your email, you'll have access to two free articles from our archive every month. For unlimited access to Project Syndicate, subscribe now.

required

By proceeding, you agree to our Terms of Service and Privacy Policy, which describes the personal data we collect and how we use it.

Log in

http://prosyn.org/CpScaUX/pt;

Handpicked to read next

Cookies and Privacy

We use cookies to improve your experience on our website. To find out more, read our updated cookie policy and privacy policy.