May at Downing St Stefan Rosseau/PA Images

Alinhar o Ocidente por um mundo incerto

LONDRES –Em 2016, o Reino Unido tomou a decisão de peso de sair da União Europeia (UE), Donald Trump foi eleito Presidente dos Estados Unidos da América e muitos países europeus continuaram a debater-se com desafios internos. A UE sente-se menos estável do que em qualquer outro momento da minha vida.

Há forças comuns que nos conduziram a este lugar perigoso, e é mais importante do que nunca que as democracias desenvolvidas se unam para fazer face a essas forças. Infelizmente, sucede exactamente o contrário. Justamente quando o Ocidente precisa de alinhamento entre os EUA, o Reino Unido, e a UE, as políticas nacionais estão a tentar dividi-lo.

A Europa enfrenta três grandes desafios. O primeiro é o Brexit, o maior evento da política britânica numa geração. Muitos pensam que a saída da UE é um erro; contudo, foi essa a decisão de mais de metade daqueles que votaram e, por conseguinte, agora temos de dar-lhe execução. Não será fácil. Traduzir a votação em política será como desactivar uma bomba: determinar quais os fios a cortar exigirá muito cuidado.

We hope you're enjoying Project Syndicate.

To continue reading, subscribe now.

Subscribe

Get unlimited access to PS premium content, including in-depth commentaries, book reviews, exclusive interviews, On Point, the Big Picture, the PS Archive, and our annual year-ahead magazine.

http://prosyn.org/aWeeWdm/pt;

Cookies and Privacy

We use cookies to improve your experience on our website. To find out more, read our updated cookie policy and privacy policy.