O bem-estar norte-americano desde 1979

BERKELEY – A história conta que: desde 1979, o auge do último ciclo económico antes de Ronald Reagan ter tomado posse como Presidente, o crescimento económico nos Estados Unidos da América tem sido predominantemente um fenómeno aplicável unicamente aos mais ricos. Os salários, os rendimentos e o nível de vida reais (ajustados pela inflação) das famílias pobres e de classe média dos EUA estão, na melhor das hipóteses, apenas um pouco mais elevados. Embora o PIB real anual per capita tenha aumentado 72%, passando de 29 mil dólares para 50 mil dólares (a preços de 2009), a maior parte desse crescimento beneficiou aqueles que agora ocupam o nível mais elevado no que diz respeito à distribuição do rendimento nos Estados Unidos da América.

Tudo isto é verdade, mas importa fazer algumas ressalvas importantes. Uma delas está relacionada com o relatório relativo à Distribuição do Rendimento e dos Impostos Federais dos Agregados Familiares, publicado no ano passado pelo Congressional Budget Office (CBO) dos EUA. A jusante do imposto, o valor do rendimento real para o quintil inferior dos agregados familiares norte-americanos foi, em 2010, 49% superior face a 1979, apresentando uma taxa média de crescimento de 1,3% ao ano. Em 2010, o rendimento depois de impostos para os três quintis de rendimento médio registou um aumento de 40% - o equivalente a 1,1% do crescimento médio anual.

 É certo que os agregados familiares que ocupam os percentis 81 a 99 registaram um benefício de 64% em termos de rendimentos depois de impostos, enquanto a parcela consagrada ao grupo de 1% do escalão mais elevado foi de 201%, o que representa uma taxa de crescimento médio anual de 3,6% - que ultrapassa em muito os demais grupos de rendimento. Além disso, com a actual recuperação concentrada igualmente entre os ricos, o grupo de 1% de norte-americanos que ocupa o escalão mais elevado tem fortes probabilidades de se estar a aproximar de um ganho cumulativo de 300% desde 1979.

To continue reading, please log in or enter your email address.

To read this article from our archive, please log in or register now. After entering your email, you'll have access to two free articles every month. For unlimited access to Project Syndicate, subscribe now.

required

By proceeding, you agree to our Terms of Service and Privacy Policy, which describes the personal data we collect and how we use it.

Log in

http://prosyn.org/hkOjspW/pt;

Cookies and Privacy

We use cookies to improve your experience on our website. To find out more, read our updated cookie policy and privacy policy.