deaton17_ Samuel CorumGetty Images_voting Samuel Corum/Getty Images

Quem quebrou a democracia americana?

PRINCETON – A narrativa atual mais popular nos Estados Unidos é de que a democracia está sob ameaça dos fanáticos do MAGA, negacionistas da eleição e republicanos que ameaçam ignorar resultados desfavoráveis (além de recrutar legalistas para supervisionar as eleições e policiar locais de votação).

Essa narrativa é verdadeira, mas só até certo ponto. Há outra história, mais antiga e com um conjunto diferente de malfeitores. É uma história em que, durante mais de 50 anos, os americanos sem diplomas têm visto suas vidas deteriorar numa série de resultados materiais, de saúde e sociais.

Embora dois terços da população adulta dos EUA não tenha um diploma universitário de quatro anos, o sistema político raramente responde às suas necessidades e com frequência implementa políticas econômicas que prejudicam essa população em prol dos interesses empresariais e dos americanos mais bem-educados. O que foi “roubado” deles não é uma eleição, mas sim o direito de participar da tomada de decisões políticas – direito supostamente assegurado pela democracia. Vistos por este prisma, os esforços deles para tomar o controle do sistema de votação não são tanto uma rejeição de eleições justas, mas mais uma tentativa de fazer as eleições darem um pouco do que eles querem.

To continue reading, register now.

Subscribe now for unlimited access to everything PS has to offer.

Subscribe

As a registered user, you can enjoy more PS content every month – for free.

Register

https://prosyn.org/VmiFn0Cpt