O dilema da dívida da Ucrânia

CAMBRIDGE – A insegurança está a assombrar a Ucrânia - e não apenas a insegurança geopolítica, mas também a insegurança económica. A produção está em queda livre. O défice externo do país está a explodir e os custos de empréstimos solicitados subiram em flecha precisamente à medida que o financiamento se tornou imperativo.

O Fundo Monetário Internacional reconheceu o perigo, aprovando um empréstimo de 17 mil milhões de dólares em Abril, para estabilizar a economia e evitar o não cumprimento. Mas o Fundo foi excessivamente optimista em relação às perspectivas da Ucrânia e à sua capacidade para preencher a lacuna no financiamento. Agora, é claro que 17 mil milhões de dólares não serão suficientes.

O FMI tinha esperança de que as tensões com a Rússia iriam aliviar, permitindo que outros credores se aproximassem. Em vez disso, continuar o conflito complicou as avaliações de risco e restringiu o acesso de Kiev para o financiamento externo, aumentando as probabilidades de um não cumprimento da dívida sem interrupções.

To continue reading, please log in or enter your email address.

To continue reading, please log in or register now. After entering your email, you'll have access to two free articles every month. For unlimited access to Project Syndicate, subscribe now.

required

By proceeding, you are agreeing to our Terms and Conditions.

Log in

http://prosyn.org/W0uvyPt/pt;

Cookies and Privacy

We use cookies to improve your experience on our website. To find out more, read our updated cookie policy and privacy policy.