A Luta de Sheryl Sandberg

NOVA IORQUE – Será que é sempre ofensivo aconselhar as mulheres a mudarem algo em si para garantir que consigam alcançar os seus objectivos? Sugerir a uma mulher a necessidade de qualquer tipo de auto-análise é como caminhar sobre um campo minado; o mais seguro é pedir que se mantenha o foco apenas no combate à discriminação de género, que é bem real. Mas por vezes é necessário atravessar o campo minado.

Sheryl Sandberg, directora operacional do Facebook, fez algo que requer bastante coragem. Escreveu um manifesto sobre o acto de "quebrar o tecto de vidro", intitulado Lean In: Women, Work, and the Will to Lead (Aproxime-se: As Mulheres, o Trabalho e a Vontade de Liderar, ndt.), que está a ser alvo de fortes ataques, uma vez que refere que, muitas vezes, as mulheres se subvertem a si mesmas.

Os críticos atacam Sandberg, alegando que a autora do manifesto está a atribuir a culpa às vítimas. Anne-Marie Slaughter, que, no ano passado, escreveu um artigo bastante lido sobre o tecto de vidro, procurou encetar um debate aberto com o objectivo de identificar onde residem os problemas. Outros, infelizmente, atacam ad feminam: Sandberg é rica e poderosa, então de que forma poderá o seu conselho ser útil às mulheres que se debatem com dificuldades e são mal remuneradas?

To continue reading, register now.

Subscribe now for unlimited access to everything PS has to offer.

Subscribe

As a registered user, you can enjoy more PS content every month – for free.

Register

https://prosyn.org/PZBxR8Ppt