Bo Xilai entre o dragão e a sua ira

LONDRES – Após um ano de atraso inexplicável, o julgamento de Bo Xilai, o ex-secretário do Partido Comunista do município de Chongqing, está finalmente prestes a começar. Bo enfrenta três acusações: corrupção, suborno e abuso de poder. Mas o seu verdadeiro crime é ter desafiado o modo de fazer as coisas do Partido Comunista Chinês. Além disso, a condenação da sua esposa pelo largamente divulgado assassinato do empresário britânico, Neil Heywood, embaraçou severamente o PCC.

Quando finalmente o tribunal condenar Bo - e é certo que ele será condenado - ele irá provavelmente enfrentar uma pena de prisão semelhante à do ex-secretário do partido em Xangai, Chen Liangyu, que recebeu 18 anos, ou à do ex-secretário do partido em Pequim, Chen Xitong, que foi condenado a 16 anos. Tal como Bo, os dois homens tinham sido membros do Comité Central do PCC, o círculo interno do Partido - um estatuto que lhes permitiu escapar da sentença de morte (ao contrário do ex-ministro dos Caminhos de Ferro com uma posição inferior, Liu Zhijun, após a sua condenação por acusações semelhantes de corrupção e abuso de poder).

Para o partido, contudo, a condenação de Bo não irá marcar o fim do escândalo. Nem a sombra lançada sobre o PCC pelo seu nível de vida elevado, o filho exilado, Bo Guagua, e a sua esposa homicida, Bogu Kailai, irá simplesmente desaparecer. Mas a queda de Bo e da sua família dificilmente sobe para o nível da tragédia shakespeariana. Isto não é o Rei Lear.

To continue reading, please log in or enter your email address.

Registration is quick and easy and requires only your email address. If you already have an account with us, please log in. Or subscribe now for unlimited access.

required

Log in

http://prosyn.org/9zc55OC/pt;