Nacionalismo, Loucura e Terrorismo

BOSTON – Se quisermos perceber o que motivou o acto de terrorismo de Tamerlan e Dzhokhar Tsarnaev, suspeitos do atentado na Maratona de Boston, decerto não deveremos procurar a resposta no Daguestão, onde os irmãos viviam antes de se mudarem para os Estados Unidos, nem nas duas guerras travadas na Chechénia nos últimos 20 anos. Ao contrário, a resposta para o comportamento dos Tsarnaev talvez possa ser encontrada nos desenvolvimentos verificados em Inglaterra, há 500 anos.

Uma série de fenómenos novos surgidos na Inglaterra do século XVI vieram revolucionar a experiência humana. A sociedade inglesa foi redefinida como uma "nação" - isto é, uma comunidade soberana formada por membros de direitos iguais. Foi assim que começou a era do nacionalismo e que a mobilidade social adquiriu legitimidade.

 Simultaneamente, observou-se pela primeira vez um determinado tipo de doenças mentais, que mais tarde viriam a ser denominadas esquizofrenia e perturbações depressivas e que eram difeentes de uma infinidade de doenças mentais já conhecidas. Deram origem a um novo termo, "loucura”; à primeira especialidade médica (que acabaria por ser designada "psiquiatria") e a legislação especial relativa ao "louco".

To continue reading, please log in or enter your email address.

To continue reading, please log in or register now. After entering your email, you'll have access to two free articles every month. For unlimited access to Project Syndicate, subscribe now.

required

By proceeding, you are agreeing to our Terms and Conditions.

Log in

http://prosyn.org/VXyZ4CD/pt;

Cookies and Privacy

We use cookies to improve your experience on our website. To find out more, read our updated cookie policy and privacy policy.