Economia de acesso aberto

CAMBERRA – A confusão que se gerou à volta do artigo de Carmen Reinhart e Kenneth Rogoff “Growth in a Time of Debt” pode ser a controvérsia académica mais intempestiva e conspícua desde 1974, quando dois economistas anteriores, Robert Fogel e Stanley Engerman, publicaram o conhecido livro, Time on the Cross, onde defendiam a eficiência da escravatura americana.

Tal como aconteceu com o Time on the Cross, a controvérsia Reinhart/Rogoff, embora aparentemente decorrente dos procedimentos estatísticos dos autores, está realmente enraizada nos propósitos para os quais os outros colocam o seu estudo.

Alguns dos resultados apresentados por Fogel e Engerman foram utilizados - e não pelos próprios autores, importa referir - para desafiar a acção afirmativa e questionar o movimento dos direitos civis. Da mesma forma, alguns dos resultados relatados por Reinhart e Rogoff têm sido utilizados pelos políticos e outros para justificarem a austeridade fiscal.

We hope you're enjoying Project Syndicate.

To continue reading, subscribe now.

Subscribe

Get unlimited access to PS premium content, including in-depth commentaries, book reviews, exclusive interviews, On Point, the Big Picture, the PS Archive, and our annual year-ahead magazine.

http://prosyn.org/gWjmNdH/pt;

Cookies and Privacy

We use cookies to improve your experience on our website. To find out more, read our updated cookie policy and privacy policy.