O Mundo em 2030

CAMBRIDGE – Com que se parecerá o mundo daqui a duas décadas? Obviamente, ninguém sabe, porém alguns cenários são mais prováveis ​​do que outros. As empresas e os governos precisam de fazer suposições fundamentadas, porque alguns dos seus investimentos actuais durarão mais de 20 anos. Em Dezembro, O Conselho Nacional de Informação dos Estados Unidos (CNI) publicou a sua visão: Tendências Globais 2030: Mundos Alternativos.

O CNI prevê um mundo transformado, em que “nenhum país – sejam os EUA, a China ou qualquer outro grande país – será uma potência hegemónica.” Isto reflecte quatro “megatendências”: o aumento do poder individual e o crescimento de uma classe média global; a difusão do poder dos estados para as redes e coligações informais; as mudanças demográficas, devidas à urbanização, à migração e ao envelhecimento; e uma maior procura de alimentos, água e energia.

Cada uma destas tendências está a mudar o mundo e “a reverter em grande parte a ascensão histórica do Ocidente desde 1750, restaurando o peso da Ásia na economia global, e inaugurando uma nova era de “democratização” ao nível nacional e internacional.” Os EUA permanecerão “os primeiros entre iguais” tanto no poderio militar como no diplomático, mas “o “momento unipolar” terminou”.

To continue reading, please log in or enter your email address.

Registration is quick and easy and requires only your email address. If you already have an account with us, please log in. Or subscribe now for unlimited access.

required

Log in

http://prosyn.org/b7ZZpBx/pt;