Paul Lachine

A Revolução da Inovação Global

BERKELEY - Ao mesmo tempo lutam para estabelecer as bases para um crescimento sustentável mais forte no futuro, os países de todo o mundo fariam bem em centra-se em políticas que incentivem a inovação. Os estudos empíricos através do tempo e dos países confirmam que a inovação é a principal fonte de mudança tecnológica e de crescimento da produtividade. E os investimentos em investigação e desenvolvimento (Iampamp;D), bem como em trabalho científico e de engenharia dos quais depende a Iampamp;D, são factores críticos de inovação e de competitividade nacional.

Um estudo recente do National Science Board, o órgão de gestão da National Science Foundation (Fundação norte-americana para a ciência), analisa as tendências desses investimentos tanto nos países como nas regiões. Essas tendências indicam que o cenário global de inovação conheceu uma mudança significativa durante a última década.

É provável que esse cenário venha a sofrer ainda mais alterações à medida que algumas economias asiáticas, sobretudo China e Coreia do Sul, aumentam os seus investimentos em Investigação e Desenvolvimento e em educação científica e de engenharia para garantir o seu lugar como centros de inovação importantes. Ao mesmo tempo, o peso esmagador da dívida pode obrigar os EUA, a Europa e o Japão a reduzir os seus investimentos nessas áreas.

To continue reading, please log in or enter your email address.

Registration is quick and easy and requires only your email address. If you already have an account with us, please log in. Or subscribe now for unlimited access.

required

Log in

http://prosyn.org/zRykeH3/pt;