Barrie Maguire

A batalha pelo busto de Churchill

NOVA IORQUE - A eleição do próximo presidente dos Estados Unidos é certamente a disputa mais importante no mundo democrático. No entanto, os pontos controversos que estão a ser discutidos podem parecer muito triviais. Considere, por exemplo, a questão do busto de Winston Churchill.

A escultura de bronze do primeiro-ministro britânico esteve no Salão Oval da Casa Branca desde a década de 1960. Ao tornar-se presidente, Barack Obama substituiu-o por um busto de Abraham Lincoln. Mitt Romney, o seu adversário republicano, nas eleições de Novembro, jurou recuperá-lo, caso ganhasse. Em seguida, um porta-voz da Casa Branca disse que o busto ainda se encontrava no edifício, apenas numa divisão diferente, sendo que depois disso a história mudou mais uma vez: havia, aparentemente, dois bustos de Churchill: um que permanecia na Casa Branca e outro que Obama devolveu à Embaixada Britânica.

Por que é que alguém se preocuparia com isto? Uma resposta foi dada por dois dos conselheiros de Mitt Romney, que afirmaram que o seu candidato valorizava particularmente a “relação especial” com a Grã-Bretanha, devido à “herança anglo-saxónica” que possuem em comum. Esta herança, segundo eles, não foi suficientemente “apreciada” pelo actual presidente.

To continue reading, please log in or enter your email address.

To access our archive, please log in or register now and read two articles from our archive every month for free. For unlimited access to our archive, as well as to the unrivaled analysis of PS On Point, subscribe now.

required

By proceeding, you agree to our Terms of Service and Privacy Policy, which describes the personal data we collect and how we use it.

Log in

http://prosyn.org/ECWIhMH/pt;

Cookies and Privacy

We use cookies to improve your experience on our website. To find out more, read our updated cookie policy and privacy policy.