A era da democracia autoritária

MOSCOVO - O mundo está a ser a ser abalado por mudanças tectónicas quase demasiado numerosas para quantificar: a crise económica está a acelerar a degradação da governação internacional, e das instituições supranacionais, e ambos estão a ocorrer paralelamente a uma transferência de poder económico e político para a Ásia. Menos de um quarto de século depois de Francis Fukuyama ter declarado “o fim da história”, parece que chegámos à aurora de uma nova era de agitação social e geopolítica.

Dramaticamente, o mundo árabe tem sido assolado por uma Primavera revolucionária, se bem que está a tornar-se rapidamente num Inverno frio. De facto, na sua maioria, os novos regimes estão a combinar o velho autoritarismo com o islamismo, resultando em mais estagnação social, em mais ressentimento e em mais instabilidade.

Ainda mais notável, no entanto, são as manifestações sociais (e anti-sociais) de base que se multiplicam em sociedades ocidentais prósperas. Estes protestos têm duas causas principais.

To continue reading, please log in or enter your email address.

To access our archive, please log in or register now and read two articles from our archive every month for free. For unlimited access to our archive, as well as to the unrivaled analysis of PS On Point, subscribe now.

required

By proceeding, you agree to our Terms of Service and Privacy Policy, which describes the personal data we collect and how we use it.

Log in

http://prosyn.org/Jq752ve/pt;

Cookies and Privacy

We use cookies to improve your experience on our website. To find out more, read our updated cookie policy and privacy policy.