Skip to main content

Investment business Spencer Platt/Getty Images

As reduções fiscais para os ricos não resolvem nada

NOVA IORQUE – Embora os plutocratas da direita Americana possam discordar quanto à ordenação dos piores problemas do país – por exemplo, a desigualdade, o crescimento lento, a baixa produtividade, a dependência dos opiáceos, as más escolas, e a deterioração das infra-estruturas – a solução é sempre a mesma: baixar impostos e desregulamentar, para “incentivar” os investidores e “libertar” a economia. O presidente Donald Trump conta com este pacote para fazer com que a América seja grande outra vez.

Isto não funcionará, porque nunca funcionou. Quando o presidente Ronald Reagan tentou o mesmo, na década de 1980, afirmou que as receitas fiscais cresceriam. Em vez disso, o crescimento abrandou, as receitas fiscais caíram, e os trabalhadores sofreram. Os grandes vencedores, em termos relativos, foram as empresas e os ricos, que beneficiaram da drástica redução da tributação.

Trump ainda tem de apresentar uma proposta fiscal específica. Mas, ao contrário da abordagem da sua administração à legislação na área da saúde, a falta de transparência não lhe será benéfica. Embora muitas das 32 milhões de pessoas que se prevê perderem o seu seguro de saúde ao abrigo da proposta actual ainda não saibam o que as espera, o mesmo não será verdade para as empresas que ficarão prejudicadas com a reforma fiscal de Trump.

We hope you're enjoying Project Syndicate.

To continue reading, subscribe now.

Subscribe

Get unlimited access to PS premium content, including in-depth commentaries, book reviews, exclusive interviews, On Point, the Big Picture, the PS Archive, and our annual year-ahead magazine.

https://prosyn.org/26iYZWS/pt;

Cookies and Privacy

We use cookies to improve your experience on our website. To find out more, read our updated Cookie policy, Privacy policy and Terms & Conditions