Ronen Zvulun/AFP/Getty Images

O último fundador de Israel

TELAVIVE – Em 2006, um ano antes de Shimon Peres ter sido eleito Presidente de Israel, Michael Bar-Zohar publicou a edição em hebraico da sua biografia de Peres. O título é bastante adequado: Like a Phoenix (Como uma Fénix). Até então, mantivera-se activo na política e na vida pública de Israel há mais de 60 anos.

A carreira de Peres teve os seus altos e baixos. Chegou a grandes alturas e sofreu fracassos humilhantes — e passou por várias encarnações. Começando por ser um pilar da liderança da defesa nacional israelita, tornou-se posteriormente um fervoroso promotor da paz, mantendo sempre uma relação de amor/ódio com a opinião pública israelita, que o rejeitou sempre que Peres se candidatou ao cargo de Primeiro-Ministro, mas que o admirava quando ele não tinha nem procurava o poder real.

Nunca se dando por vencido perante a adversidade, Peres continuou a avançar, movido pela ambição e por um sentido de missão, e auxiliado pelos seus talentos e a sua criatividade. Era um autodidacta, um leitor voraz e um escritor prolífico, um homem motivado e inspirado a cada poucos anos por uma nova ideia: a nanociência, o cérebro humano ou o desenvolvimento económico do Médio Oriente.

To continue reading, please log in or enter your email address.

To read this article from our archive, please log in or register now. After entering your email, you'll have access to two free articles from our archive every month. For unlimited access to Project Syndicate, subscribe now.

required

By proceeding, you agree to our Terms of Service and Privacy Policy, which describes the personal data we collect and how we use it.

Log in

http://prosyn.org/3e0qHOx/pt;

Cookies and Privacy

We use cookies to improve your experience on our website. To find out more, read our updated cookie policy and privacy policy.