A Eliminação do Défice de Empregos da América

BERKELEY – Os últimos dados sobre o emprego nos Estados Unidos confirmam que a economia Americana continua a recuperar da Grande Recessão de 2008-2009, apesar do abrandamento que ataca as outras nações do G-20. Na verdade, o ritmo do crescimento de empregos no sector privado é muito mais forte durante esta recuperação do que durante a da recessão de 2001, e é comparável à recuperação da recessão de 1990-1991.

Durante os últimos 31 meses, o número de empregos no sector privado aumentou 5,2 milhões e a taxa de desemprego está agora abaixo dos 8% pela primeira vez em quase quatro anos. Mas a taxa de desemprego ainda está mais do que dois pontos percentuais acima do valor que a maior parte dos economistas considera adequado para o longo prazo, quando a economia funciona perto do seu potencial.

Além disso, o número de desempregados de longa duração (há 27 semanas ou mais) é cerca de 40% do total de desempregados – a percentagem mais baixa desde 2009, mas ainda muito maior do que nas recessões ocorridas desde a Grande Depressão, e perto do dobro do valor para um mercado de trabalho normal. Portanto o mercado de trabalho dos EUA, embora em recuperação, ainda está longe de onde deveria estar.

To continue reading, please log in or enter your email address.

To access our archive, please log in or register now and read two articles from our archive every month for free. For unlimited access to our archive, as well as to the unrivaled analysis of PS On Point, subscribe now.

required

By proceeding, you agree to our Terms of Service and Privacy Policy, which describes the personal data we collect and how we use it.

Log in

http://prosyn.org/eMDCzCZ/pt;

Cookies and Privacy

We use cookies to improve your experience on our website. To find out more, read our updated cookie policy and privacy policy.