pei84_(XinhuaXia Yifang via Getty Images_nuclear weapon china Xinhua/Xia Yifang via Getty Images

A guerra na Ucrânia pode desencadear uma corrida armamentista nuclear na Ásia

CLAREMONT, CALIFORNIA – O fim do jogo para o presidente russo Vladimir Putin na Ucrânia permanece incerto. Mas sua guerra parece estar enviando uma clara mensagem: quando se tem armas nucleares, ninguém mexe com você. Os riscos de segurança que isso representa não podem ser superestimados.

Poucos dias depois de iniciar sua invasão da Ucrânia, Putin anunciou que havia colocado as forças nucleares da Rússia em “alerta máximo” – um claro aviso ao Ocidente para não intervir militarmente em nome da Ucrânia. E parece ter funcionado. Apesar do implacável bombardeio da Rússia, incluindo áreas civis, os Estados Unidos recusaram categoricamente os repetidos  pedidos do presidente ucraniano Volodymyr Zelensky de uma zona de exclusão aérea imposta pela OTAN.

A razão é simples: o Ocidente teme as consequências de uma guerra total com uma potência com armas nucleares. Embora isso não seja irracional, é provável que corroa a confiança no proteção nuclear dos Estados Unidos, cuja eficácia, como mostrou um estudo de 2020, estava diminuindo muito antes de a Rússia iniciar sua guerra contra a Ucrânia. A única maneira de um país se proteger com credibilidade de um ataque de uma potência nuclear, agora parece claro, é manter as próprias armas nucleares.

To continue reading, register now.

As a registered user, you can enjoy more PS content every month – for free.

Register

or

Subscribe now for unlimited access to everything PS has to offer.

https://prosyn.org/18KM4Pzpt