A Rússia Fica em Casa

MADRID – Apenas três dias antes do seu regresso ao Kremlin como presidente da Rússia, Vladimir Putin encontrou-se privadamente na sua residência de Novo-Ogaryovo, às portas de Moscovo, com o Conselheiro de Segurança Nacional dos EUA Tom Donilon, que aí fora para transmitir a renovada determinação do Presidente Barack Obama em fortalecer a cooperação com a Rússia. Mas Donilon regressou a casa de mãos vazias: Putin não participará na cimeira do G-8 a 18-19 de Maio em Camp David, nem na cimeira da OTAN em Chicago a 20-21 de Maio, apesar do esforço de Obama em agradar à Rússia ao transferir a cimeira do G-8 de Chicago.

Como resultado, aquele que teria sido o primeiro encontro entre Obama e Putin depois do seu regresso à presidência Russa foi adiado até à cimeira do G-20 em Los Cabos, México, marcada para 18-19 de Junho. Este atraso provocou muita especulação.

Alguns apontam como causa para a ausência de Putin as recentes tensões entre a Rússia e os Estados Unidos, decorrentes da resposta crescentemente dura aos protestos dos seus oponentes domésticos. Outros sugerem que o distanciamento de Putin deriva de lutas internas no Kremlin.

To continue reading, please log in or enter your email address.

To read this article from our archive, please log in or register now. After entering your email, you'll have access to two free articles every month. For unlimited access to Project Syndicate, subscribe now.

required

By proceeding, you agree to our Terms of Service and Privacy Policy, which describes the personal data we collect and how we use it.

Log in

http://prosyn.org/zHcss3W/pt;

Cookies and Privacy

We use cookies to improve your experience on our website. To find out more, read our updated cookie policy and privacy policy.